12/30/2006

O QUASE PAI DA AVIAÇÃO

Olá!!!

Gente, só esclarecendo uma coisinha sobre o post do Príncipe Akishino: se a Lei de Sucessão Japonesa for mudada, a Princesa Aiko vai ser a 1ª mulher a ser Imperatriz do Japão na ATUAL Família Imperial Japonesa, tá? Não é a 1ª de todas. O Japão já teve 8 imperatrizes até agora. Então ela vai ser (ou não) a 9ª mulher a ocupar esse posto.
Bom, agora, vamos ao personagem histórico que eu tinha dito: ele é enganosamente visto por alguns como o inventor do avião... Não é. Mas sem ele também não existiria a aviação que existe hoje. Vamos ver isso mais de perto. Com vocês, o pesquisador, inventor e escritor Alberto Santos-Dumont.

Ele nasceu em Palmira, uma então cidade do interior de Minas Gerais, em 20 de Julho de 1873, o dia em que o pai dele tava fazendo 41 anos.
O Alberto era o 6º de 8 filhos de uma família de antepassados franceses e portugueses.
Em 1879, a família se mudou pra Valença (atual Rio das Flores), onde se dedicaram ao cultivo do café. O pai dele chegou a ser apelidado de “Rei do Café”, devido ao crescimento assombroso que ele teve nessa área.
O Alberto, ao contrário, nunca deu muita importância à agricultura e sempre foi fixado no Céu: sabia diferenciar todos os tipos de nuvens, conhecia os vôos que cada ave fazia e passava todo o tempo livre soltando pipas.
Ele também sempre se interessou pelas máquinas na fazenda dos pais: as locomotivas de transporte de café do pai, as máquinas de costura da mãe...
Uma vez, quando o Alberto tinha 15 anos, ele foi a uma feira em São Paulo e, passando por uma exposição de equipamentos franceses, ele viu um balão pela 1ª vez. E foi a partir daí que ele quis passar a se informar cada vez mais sobre balões.
Quando o Alberto tinha 17 anos, o pai dele sofreu um acidente de charrete e, em conseqüência do pagamento do tratamento, a família teve que vender a fazenda... Várias pessoas tinham levado um solavanco econômico no ano anterior com o fim da monarquia e a proclamação da república.
Mas, apesar disso, a família do Alberto não parece ter sido das mais prejudicadas. Inclusive, ele foi com o pai pra Paris no ano seguinte. Não tinha problemas com a língua porque ele foi praticamente alfabetizado ao mesmo tempo em Português e Francês quando era criança.
Na França, o Alberto viu, pela 1ª vez, um motor a gasolina, e não a vapor, como tinha no Brasil.
Quando eles voltaram, trouxeram pro Brasil o 1º carro a gasolina que teve por aqui. Um Peugeot.
Bom, na ano seguinte, o pai do Alberto adiantou uma parte da herança dele e mandou ele pra França pra estudar. E lá ele ficou conhecido como “Monsieur Santos-Dumont”.
Fascinado pelas idéias da aerostação, ele começou a desenhar dirigíveis, que deveriam ser movidos a motores a petróleo.
No final do século XIX, foi proposto o Prêmio Deutsch de La Meurthe, que se destinava a quem conseguisse, em no máximo 30 minutos, decolar de Saint-Cloud, voar até a Torre Eiffel, dar um volta ao redor dela e voltar até o ponto de partida.O Alberto conseguiu fazer isso em 1900, com o 6º dirigível projetado por ele (e que levava a Bandeira do Brasil).


Ele continuou produzindo novos dirigíveis até chegar no 14º, que hoje a gente diria que era uma espécie de mistura de balão com avião. E de 1904 a 1906, o Alberto trabalhou nessa máquina, que se transformou no famoso 14-Bis.

No dia 23 de Outubro de 1906, ele voou pela 1ª vez, erguendo-se 2 metros acima do chão e percorrendo ao todo 60 metros num período de 7 segundos.
Mais de mil pessoas testemunharam esse evento histórico. E menos de 1 mês depois, em 12 de Novembro, aconteceu o que foi considerado o vôo triunfal: 220 metros num período de 22 segundos.
Não foi o início da História da Aviação, já que, 3 anos antes, os Irmãos Wright já tinham voado num avião. Só que o deles era um avião que decolava impulsionado por catapulta, enquanto o avião do Alberto decolava com a força do próprio motor.
Então, o Alberto não foi o criador do avião, mas sim o aperfeiçoador principal do avião.
E é claro que isso aumentou ainda mais o prestígio dele na França, onde ele já era admirado pelo charme e elegância dele. Mas, curiosamente, na vida pessoal, o Alberto nunca foi visto junto com ninguém. Nem homem nem mulher. E aí, é claro, começaram as fofocas sobre a homossexualidade dele. Mas sempre foi só uma coisa suposta. Nunca foi encontrada nenhuma carta nem bilhete dele ou destinada a ele que mencionasse um envolvimento com homem nenhum (nem com mulher nenhuma). Nem há testemunhos de ninguém que tenha visto ele com homem nenhum (nem com mulher nenhuma).
Se o Alberto teve algum relacionamento (gay ou hétero) com alguém, foi muito, muito, mas muito escondido.
Bom, nem é preciso dizer que ele nunca teve filhos, né?
Em 1909, o Alberto começou a ser afligido por esclerose múltipla. E ele resolveu se retirar da vida pública... Antes disso, ele fez um vôo de despedida, em 18 de Setembro. E no ano seguinte, ele passou a se dedicar à Astronomia, como passatempo.
Apesar da doença, o Alberto sentia uma sensação de dever cumprido, já que sabia que tinha dado à Humanidade o melhor tipo de transporte que tinha existido até aí... Mas em 1914, com o início da 1ª Guerra Mundial, a França foi invadida por tropas alemãs. E usando aviões!
Vendo isso, o Alberto entrou na maior crise da vida dele: ele chegou à conclusão de que tinha criado um monstro!
Ao mesmo tempo, ele foi preso, sob a acusação de ser um espião da Alemanha na França: muita gente pensou isso quando viu as lunetas e telescópios que o Alberto tinha em casa pra observar os astros, pensando que aquilo eram armas de espionagem alemãs...
Esclarecido o engano em pouco tempo, ele foi solto. Mas começou a entrar em depressão depois disso.
Quando o Alberto tinha 42 anos, ele decidiu voltar pro Brasil, se instalando em Petrópolis, num chalé projetado por ele mesmo chamado A Encantada. E que hoje é o museu dele.
Em Janeiro de 1926, o Alberto apelou pra Liga das Nações, pedindo que o avião não voltasse a ser usado em guerras. Mas nem chegou perto de conseguir isso, né?
No ano seguinte, ele foi fazer um tratamento de saúde na Suíça. Mas, com 55 anos, ele voltou pro Brasil. E na homenagem de recepção dele, o navio dele ia ser sobrevoado por um hidroavião que levava vários engenheiros famosos, dando saudações a ele... Mas o hidroavião sofreu um acidente, não deixando sobreviventes!
Diante do desastre, o estado de depressão do Alberto piorou mais ainda (e dava pra não piorar?) e ele decidiu voltar pra França.
Apesar dos vários passos que o Alberto tinha dado na História da Aviação e das várias homenagens que ele tinha recebido ao longo da vida (inclusive a mudança de nome da cidade natal dele de Palmira pra Santos Dumont), ele nunca mais sorriu.
Em 1931, já com 58 anos e com a saúde bastante debilitada, ele foi internado em Biarritz, ficando logo depois aos cuidados da família, que trouxe ele de volta pro Brasil.
Ele foi eleito membro da Academia Brasileira de Letras, por ter escrito os livros No Ar e O Que Eu Vi: O Que Nós Veremos. Mas se recusou a tomar posse, por não se julgar um escritor de grande porte.
No dia 23 de Julho de 1932, durante a Revolução Constitucionalista contra o Getúlio Vargas, o Alberto viu aviões serem usado nessa “guerra civil”. E achando que já tinha chegado ao fundo máximo do poço diante daquela imagem, ele aproveitou um momento em que tava sozinho e se enforcou no quarto do hotel onde ele morava.

Alberto Santos Dumont was born in Brazil, on July 28th, in 1873, in a French-Portuguese family.
In 1879, his father became one of the main Brazilian coffee farmers. But Alberto was always thinking about sky. He knew everything about clouds, birds and kites.
He was also very interested in machines.
At 15, Alberto saw a baloon for the 1st time. And from this time he tried to know more and more about it.
When he was 17, his father had an accident. And the family had to sell its farmer to pay his treatment.
Anyway, 1 year later, Alberto and his father went to Paris (both spoke French). And there he saw for the 1st time new kinds os engine.
They also bought the 1st gas car which would be in Brazil.
The next year, Alberto’s father gave him a part of his inheritance and sent him back to France, for studing. And he got known as “Monsieur Santos-Dumont”.
He started producing airships. And he got the Deutsch de La Meurthe Prize in 1900 with his 6th airship (it has the Brazilian Flag).

Entre 1904 y 1906, Alberto trabajó en su dirigible número 14. Que se cambiaría en el 1conocido 4-Bis.
En 23 de Octubre de 1906, 14-Bis tuvo su primer volo. Y en 12 de Noviembre, tenería el segundo.
Los Hermanos Wright ya habían volado en su aeroplano 3 años antes de eso. Pero era un aeroplano de otro tipo, lanzado por una catapulta. El de Alberto tenía su propio motor.
Así, Alberto no creó el avión. Pero lo cambió en mejor más que nadie.
En su vida personal, él jamás fue visto con hombres ní con mujeres. Y muchos piensan que él era gay. Pero se Alberto tuvo cualquier tipo de relación (con un hombre o con una mujer), nadie jamás lo supo o lo vio.
En 18 de Septiembre de 1909, él tuvo su último volo. Estaba enfermo y deseaba retirarse de la vida pública. Entonces, Alberto se cambió en un astrónomo para su distracción.
E 1914, comenzó la Primera Guerra Mundial. Y Francia fue atacada por los alemanes, que utilizaban aeroplanos...
Alberto se vio como el creador de un monstro. Y fue preso por ser visto como un agente secreto de los alemanes.
Eso lo hizo muy deprimido para siempre.

Quando Alberto aveva 42 anni, è tornato in Brasile.
Nel Gennaio del 1926, lui ha detto alla Società delle Nazioni che non voleva gli aereoplani nelle guerre.
Dopo questo, lui è andato in Svizzera per prendersi cura di un problema di salute. Ma ai suoi 55 anni, lui è tornato in Brasile, per vivere a Petrópolis.
C’è stato un incidente terribile nel suo omaggio d’arrivo, con molti morti. E lui è diventato più depresso di prima, tornando in Francia. E nessuno l’ha visto sorridere di nuovo.
Nel 1931, la sua salute è diventata peggiore. E la sua famiglia l’ha portato di nuovo in Brasile.
Nel 23 di Luglio del 1932, c’era la Rivoluzione Costituzionale Brasiliana contro il Presidente Getúlio Vargas. E quando Alberto ha visto gli aereoplani essendo usati in questa situazione, ha deciso che era la fine: lui si è suicidato.


Bom, esse foi o último post de 2006.
Eu quero aproveitar pra agradecer a todos que acompanharam a mim e ao Frank por todos esses meses, desde o Gringo-lindo até hoje. E dizer que vamos seguir em frente em 2007.
Espero também que nesse ano a gente saiba, pelo menos, o que aconteceu com o Frank. E dizer a ele que, se ele tiver lendo isso e puder me mandar um e-mail, nem que seja só pra dizer que tá tudo bem, todos nós vamos agradecer, né?
Bom, eu volto na Segunda com as datas comemorativas de Janeiro e a enquete nova.
Até lá! E feliz 2007 pra todo mundo!

A Lunedì!

8 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Belíssimo texto, Carioca! Grande investigação e óptima síntese! Parabéns!
Comove-me sempre ler este género de biografias... É um grande vulto da História brasileira!
Obrigado!
Para ti, um muito feliz 2007!

4:27 PM  
Blogger KAIKE said...

ai cara...
belo texto..
enquanto a minha saude.. não se preocupe.. sempre tomo conta dele...
e feliz 2007
beijão

1:10 AM  
Anonymous Anônimo said...

Happy New Year to you as well. My email id is phosatag@gmail.com. Keep in touch

love
Teazed

5:49 AM  
Anonymous Setubal said...

Carioca,
Te deseo lo mejor para el 2007. ya llega...falta muy poco.."

Felicidades amigo...!!!!

10:42 AM  
Anonymous edu said...

Parabéns pelo texto, realmente, e um mui Feliz 2007, meu chapa!!

Beijo! :-)

11:55 AM  
Anonymous Ladra do Bem said...

Olá querido!!!!!
UM maravilhoso 2007 pra vc também!!!!
Que ele venha pra lá de porreta, viu?
Xêros

12:52 PM  
Anonymous Ladra do Bem said...

Olá querido!!!!!
UM maravilhoso 2007 pra vc também!!!!
Que ele venha pra lá de porreta, viu?
Xêros

12:52 PM  
Anonymous Carioca said...

Ric→ Bom que você gostou!
Feliz 2007 pra você também!
Abração!

Kaike→ É o mais importante pra tomar conta, né?
Feliz 2007.
Beijão!

Teazed→ OK! See you!
Hugs!

Lucas→ Felicidades para tí también! Nos hablamos!
Feliz 2007!

Edu→ Valeu!
Feliz 2007!
Beijo!

Ladra do Bem→ Tá bom! Pra nós todos!
Xeros pra você também!

1:47 AM  

Postar um comentário

<< Home