10/21/2007

O SUCESSOR DO CLODOALDO

Oi!!!

Bom início de semana!Já que no mês passado eu fiz um post aqui sobre o Clodoaldo Silva, que é considerado o maior atleta paraolímpico brasileiro, hoje vou falar aqui sobre o nadador que é considerado o sucessor dele (além de ser um dos maiores fãs dele): o André Brasil.

André Brasil Esteves nasceu aqui no Rio, em 23 de Maio de 1984.
Com 3 meses de idade, foi diagnosticada paralisia infantil nele. E aí ele começou a fazer hidroterapia.
Em 1989, o André começou a participar de competições, no Colégio Nosso Lar, onde estudava.
Em 1994, foi ele quem obteve mais destaques no Torneio Sudeste de Natação da Academia Rômulo Arantes Nadadores. E a partir daí ele foi participando de vários campeonatos estaduais, sempre se saindo muito bem.
Em 1999, o André tava no Clube de Regatas Vasco da Gama, onde ganhou o XXXI Troféu Chico Piscina, passando a ser campeão nacional.
Depois disso, ele pensou em deixar a natação e se formar em Fisioterapia.
Até aí, o André sempre tinha competido com outros nadadores sem nenhuma necessidade física especial. Até porque a seqüela física que ficou nele é muito pequena e quase nem se percebe.
Em 2004, ele decidiu se dedicar ao Desporto Paraolímpico, influenciado pelas Paraolimpídas de Atenas.
Em Junho de 2005, o André tava em Minas Gerais, onde participou pela 1ª vez de uma competição paraolímpica, na 1ª etapa do Circuito Loterias Caixa Brasil Paraolímpico de Atletismo e Natação. E aí ele bateu o 1º recorde mundial dele: 50 metros em 24”53 em nado livre.
Em Abril de 2006, ele foi pra África do Sul, onde participou de 5 provas, vencendo todas. E no mesmo ano, ele participou do 1º Campeonato Universitário Paraolímpico, participando de novo de 5 provas e ganhando todas.
Agora, no meio de 2007, o André foi uma das presenças mais marcantes no Parapan. E a última apresentação dele lá foi em 18 de Agosto, quando ele se despediu ganhando uma nova medalha de ouro. Ao todo ele ganhou lá 5 medalhas de ouro e 1 de prata.
Ele é também um dos atletas paraolímpicos mais altos do Brasil, com 1, 83m.
Os pais do André sempre apoiaram ele em seguir em frente.
Ele diz que o único medo que tem é que as competições paraolímpicas caiam no esquecimento, já que recebem muito menos destaque que as competições feitas por atletas sem necessidades.
Essa preocupação do André é bastante justificável, já que o preconceito contra pessoas com necessidades físicas especiais ainda é muito forte... É uma questão cultural mesmo, já que se trata de uma descriminação que foi fomentada durante séculos. Basta lembrar dos milhares de pessoas que foram queimadas nas fogueiras da Inquisição, consideradas “monstros” pelos padres inquisidores só por terem um mínimo problema físico que fosse.
O que a Igreja Católica ensinava é que o diabo podia tirar o feto do útero da mãe e colocar ali um monstro.
Essa igreja afirmava que quem nascia cego tinha nascido assim porque, antes de nascer, tinha passado pelo Inferno, onde o diabo teria queimado os olhos dele com o fogo satânico; quem nascia corcunda trazia nas costas um altar do diabo, na forma de uma coluna vertebral deformada; quem nascia manco tinha nascido assim como uma marca do desequilíbrio da própria alma, já que essa alma pertencia ao diabo; quem nascia mudo não falava porque, antes de nascer, tinha passado pelo Inferno, onde o diabo teria arrancado a língua da alma dele; quem nascia surdo tinha nascido assim pra não ouvir as palavras do Catolicismo Romano... E por aí vai.
No século XV, todas essas idéias foram confirmadas oficialmente pelo papa Inocêncio VIII. E em conseqüência disso, algumas centenas de crianças que nasciam até com a necessidade física mais superficial e quase imperceptível eram frequentemente queimadas em fogueiras. Muitas vezes, junto com as mães.
Aliás, mesmo que uma mulher não tivesse nenhuma característica física fora do comum no corpo, se ela tivesse um filho que nascesse até com uma mancha na pele que fosse, ela era suspeita de ter tido relações com o diabo, gerando um filho dele. Então, ela era levada a um tribunal da Inquisição e torturada pelos “santos homens” da Igreja Católica até confessar que era amante do diabo. Se ela confessasse, era queimada até a morte numa fogueira; se não confessasse, continuava sendo torturada até a morte. Que pessoas santas esses católicos, né?rsrs
Outra justificativa que a Igreja Católica costumava dar é que Javé tinha feito o ser humano à sua imagem e semelhança. Assim, um “monstro” tava ofendendo Javé com a imagem imperfeita que ele tinha. E por isso, era um direito dos seguidores de Javé destruir esse “monstro”.
Um livro interessante que explica esse assunto é Esquecidos Por Deus, da Mary del Priore.Acho que o fato de hoje existirem grupos católicos que cuidam de pessoas com necessidades físicas especiais não redime a Igreja Católica das matanças cometidas por ela nem apaga o passado dela como assassina desse tipo de pessoa.


É claro que isso não quer dizer que o mesmo aconteça em outras religiões. No Candomblé, por exemplo, existem 2 deuses que costumam ser representados cada um com uma perna só: Ossãe e Aroni, os orixás curandeiros. E devido a aparência deles, costumam ser louvados como protetores das pessoas com necessidades físicas especiais.
Mas enfim: em grande parte é graças a essa cultura que o Catolicismo Romano fez tanta questão de ajudar a espalhar e manter durante tantos séculos que o preconceito se mantém ainda tão forte até hoje. E contra esse tipo de preconceito (e de todos os outros também, é claro) cada um de nós tem que lutar.
Aliás, acho muito importante que um grupo que sofre um tipo de preconceito se alie a outro grupo que sofre outro tipo de preconceito, né? Pensem nisso!

Buona settimana!
Nel mese scorso, ho parlato qui dell’atleta paralimpico brasiliano Clodoaldo Silva. Così, oggi parlerò un po’ di quello che è visto per alcuni come il suo successore: l’atleta paralimpico brasiliano André Brasil Esteves.
Lui è nato in Rio de Janeiro, nel 23 Maggio del 1984.
Quando André aveva 3 mesi di età, lui ha avuto poliomielite. E per questo, ha cominciato a avere idroterapia.
Nel 1989, lui ha cominciato a essere in delle competizione del Colégio Nosso Lar, dove studiava.
Nel 1994, André è stato uno dei campioni del Torneio Sudeste de Natação dell’Academia Rômulo Arantes Nadadores. E dopo questo, sarebbe il campione in molte altre competizioni di Rio de Janeiro.
Nel 1999, lui era nel Club Regatas Vasco da Gama, dove ha vinto il XXXI Trofeo Chico Piscina, essendo diventato il campione di Brasile.
Dopo questo, André ha pensato anche di lasciare il nuoto per cominciare l’università di Fisioterapia.
Fino allora, lui aveva sempre nuotato insieme agli atleti senza problemi fisici, perché la poliomielite non l’ha fatto basicamente male nessuno. E solo nel 2004, lui ha cominciato a nuotare negli sport paralimpici.
La prima competizione paralimpica di André è stata in Minas Gerais, nel 2005. E nel 2006, lui sarebbe nel Sudafrica.
Alcuni mesi fà, lui è stato nel Parapan di Rio de Janeiro come uno dei principali atleti: ha avuto 5 medaglie d’oro e 1 d’argento.


André is one of the tallest Brazilian paralympic swimmers (he’s 183 cm tall).
His parents were always on his side to go ahead with his career.
Anyway, André is afraid about the future of the paralympic athletes, because they don’t have the same attention which the other athletes have.
We can understand his worry. Because the prejudice against handicapped people is already very strong. And it has been strong for centuries. Just remember all the handicapped who were killed by the Catholic Church only because they had simple kinds of physical problems.
This church used to say the devil were able to put monsters inside women’s womb. And also used to say if somebody was born blind, it was because he had been in Hell before his birth and the devil had put fire in his eyes. If somebody was born as a hunchback, it was because he had a shrine to the devil on his back. If somebody was born as a lame, it was because his soul didn’t have balance, because it belonged to the devil. If somebody was born as a mute, it was because he had been in Hell before his birth and the devil had cut his tongue out. If somebody was born as a deaf, it was for not hearing the words of the Roman Catholicism. Et cetera.
In the 15th century, the Pope Innocent VIII confirmed all these ideas. And because of that, the Holy (?!) Catholic Church put fire in many hundreds of handicapped children. And sometimes in their mothers too.
By the way, even a not-handicapped woman who had given birth to a handicapped child was supposed to be a devil’s lover, giving birth to a monster who was a devil’s child. So, this woman was tortured by the “holy catholic men” to her confession. If she confessed she was a devil’s lover, they would put fire in her. If she wouldn’t, they would contiue the torture to her death.
That was the holy church of the catholics!


Por muchos siglos, la Iglesia Católica deseó la destrucción de todas las personas con discapacitad. Y una de las justificaciones que daba es que Yahveh había hecho los humanos a su imagen y semejanza. Así, un “monstruo” (era como esa iglesia llamaba las personas con discapacitad) estaba ofendiendo Yahveh con su imagen monstruosa. Y por eso era un derecho de los miembros de esa iglesia matarlo.
Un libro interesante que habla de eso es
Esquecidos Por Deus, de Mary del Priore.
Bueno, es claro que hoy hay muchos establecimientos católicos que cuidan de personas con discapacitad. Pero eso no redime esa iglesia de su pasado como asesina de ese tipo de persona.
Es verdad que, en otras religiones, eso nunca ocurrió así. En el Candomblé, por ejemplo, hay 2 dioses que, en general, pueden ser vistos con 1 pierna sola: Ossaín y Aroni, que son los orixás médicos. Y por cuenta de su única pierna, son vistos como protectores de las personas con discapacitad.
Mas es por cuenta de esa cultura llena de prejuicio que el Catolicismo Romano hizo todo lo posible para difundir y mantener por siglos y siglos que las personas con discapacitad son tan mal vistas hasta hoy.
Es necesario recordar que cada uno de nosotros tiene que luchar contra ese y todos los otros tipos de prejuicio. Y es importante que un grupo de personas que es víctima de un tipo de prejuicio sea siempre junto a otros grupo que es víctima de otro tipo de prejuicio, ¿verdad? Eso es bueno para cada persona pensar.


Bom, até mais!

12 Comments:

Blogger Raphinha said...

Muito boa a forma com a qual vc abordou o assunto do paraatletismo.vc realmente está de parabéns.
Quanto ao ato da inquisição muitos sofreram por serem diferentes e em alguns casos até hj as pessoas continuam seguindo esse idiotice.


Um grande abraço.
:*

2:21 AM  
Blogger Leo Carioca said...

Obrigado!
É. O preconceito (principalmente o religioso) continua até hoje. Só que com outro ´visual`, né?
Grande abraço também!

2:51 AM  
Blogger Trintinha said...

Amigoooooooooooo! blz? Cara, teus últimos posts estão show! Super bacanas, viu? Ah,´me conta, não passou no meu blog, né? Vai lá ver meu post novo... Rssss...
Beijos!

2:29 PM  
Blogger kinho said...

oi leo

ahahahha, ñ to rindo do post, que alias tá show de bola , mais sim da foto do "papado" ahhahaha
to ate pensando em tirar um copia e por no meu quarto ahahaha.

beijocas kinho

2:36 PM  
Anonymous jahh said...

Impresionante la historia de este chico. Y mucho más lo que nos cuenta el libro sobre la Iglesia católica.

Gracias por acercarnos una historia de superación.

Besos, Leo.

3:38 PM  
Blogger Bofiscândalo said...

ola como vai? Engraçado como esses dogmas do catolicismo incomodam ate hj né, e o pior é que ningem faz nada para rver ou ate mesmo reescrever, pura ignorancia, ate mais , abção

3:52 PM  
Blogger Leo Carioca said...

Trintinha→ Valeu!
Vou passar lá, sim!
Beijos!

Kinho→ Ah, fique à vontade pra usar a imagem!rs
Beijocas!

Jahh→ Sí. Yo no sé si este libro existe en Español. Pero tú puedes encontrarlo en Portugués sin dificuldades!
Besos!

Bofiscândalo→ Ainda bem que eu não sou católico!rs
Abração!

2:47 AM  
Blogger Mariposo-L said...

Esse lance de quem nascia "com" foi bem mostrado na novela Xica da Silva no caso com o Bebe que tinha uma pinta nas costas que pela igreja era tido como o filho do demônio ....

9:27 AM  
Blogger Cat People said...

fica a chamada de atenção. ele é lindoooo!!

1:38 PM  
Blogger Leo Carioca said...

Mariposo-L→ E essa situação da novela aconteceu centenas de vezes na vida real. Só que o bebê da novela sobreviveu, né? Já os da vida real... A Igreja Católica que responda.

Cat People→ Também acho ele um gatinho!

1:00 AM  
Blogger René Daniel said...

Hola Leo y amigos: me gustaría ller algo sobre el asunto que comentas respecto a la matanza por parte de la Iglesia Católica de gente con discapacidad, pues es una afirmación muy seria creo.
Lo que sí reconozco es que siempre, en la iglasia católica ha habido grupos que se han dedicado al cuidado de los más necesitados en todos los aspectos. Pero no niego, claro, las atrocidades que la iglesia, como poder, ha cometido.
Besos!

3:51 AM  
Blogger Leo Carioca said...

Bueno, no sé si ese libro existe en Español. Pero en Portugués, como he dicho, se llama Esquecidos Por Deus. La autora es Mary del Priore.
Besos!

3:25 AM  

Postar um comentário

<< Home