12/08/2006

RECORDANDO O GRINGO-LINDO 4

Olá!!!

Chegou a hora de encerrar a fase dos posts do Gringo-lindo que eu vou republicar aqui.
Esse vai ser sobre o Pierre Verger. A versão em Português tá lá no arquivo do dia 13 de Junho do Gringo-lindo.
E quero aproveitar pra passar aqui a informação de um comentarista anônimo pediu pra divulgar, e que tem muito a ver com esse post: hoje, 08 de Dezembro, é um dos dias dedicados a Iemanjá.
Ah, e não esqueçam de dar uma olhada no encerramento (em Português rs) do final desse post aqui, tá?
Hoy hablaremos de un sacerdote, fotógrafo, historiador y etnólogo francés que tuvo mucha importancia para la Historia de Brasil: Pierre Verger.
Pierre Édouard Léopold Verger nació en Paris, en 4 de Noviembre de 1902.
Su familia era rica. Y él tuvo una juventud confortable y llena de bellos jóvenes. Pero él era contra los prejuicios de la sociedad en que vivía.
En 1932, Pierre encontró su amor por la Fotografía. Y después de la muerte de su madre (su único familiar vivo), él se fue por el Mundo, con la intención de conocerlo y fotografarlo todo.
De Diciembre de 1932 a Agosto de 1946, Pierre negoció sus fotos de los más diferentes paises en otros tantos paises. Pero exactamente en 1946, él llegó a Salvador, la ciudad principal de Bahia (en Brasil). Y decidió que esa sería su nueva patria: los hombres, la cultura, la hospitalidad y la tranquilidad de la gente que encontró en Salvador eran todo lo que él siempre quiso.
Pierre estudió la cultura que encontró en Salvador y supo que, entre los siglos XVIII y XIX, cási 1 millón de yorubas habían sido presos por los portugueses y traídos para Brasil como esclavos. Y junto a ellos, fue traída su religión, el Calundu.
Esa religión empiezó entre las tribus yorubas, que vivían e Nigeria y daban culto al Dios Supremo Olorun. Y después de Él, los orixás, dioses de la Naturaleza que viven en el Agua, el Aire, el Fuego y la Tierra.
Todavía en África, los yorubas tuvieron influencia de otro pueblo, los jejes, de Benín. Y pasaran a adorar los dioses jejes, los voduns, que pasaran a ser vistos también como orixás. Y así nació el Calundu.
En Brasil, el Calundu tuvo cierta influencia del Catolicismo, cambiandose en lo que hoy llamamos Candomblé.
Pero en ese tiempo, cualquier manifestación religiosa que no fuera católica era proibida en Brasil. Así, los esclavos crearan un código de identificación de cada uno de sus dioses a un personaje católico: Oxalá fue identificado a Jesus, Iemanjá fue identificada a María, Xangô fue identificado al Arcángel Miguel, Iansã fue identificada a Santa Bárbara, Eshu fue identificado al diablo... Y los esclavos llamaban sus dioses por los nombres de eses personajes católicos cuando estaban delante de sus señores.

Molte bugie e diffamazioni contro il Candomblé sono stati creati per la Chiesa Catolica, nell’epoca in cui l'Inquisizione governava Brasile. L’intenzione catolica era deturpare le altre religioni tutte quante.
Le storie dei sacrifici umani nel Candomblé sono delle grandi bugie. Ed i sacrifici degli animali esistono. Ma non è come si dice: gli animali sono morti solamente da servire di cibo.
Per esempio, se una persona vuole avere una festa di Oxóssi, il dio della caccia, questa persona deve sacrificare un maiale a Oxóssi e offrire la carne del maiale (dopo cucinarla, cuocerla o friggerla) come il piatto principale della festa, perché il maiale è il simbolo di Oxóssi.
Ci sono delle persone che non fanno esattamente questo. Ma questo è quello che il dogma del Candoblé dice.
La Chiesa Catolica affermava che il Candomblé era una religione del diavolo. Ma nella Cultura Yoruba-Jeje non c’è nessun tipo di demonio. Le uniche immagini di diavolo che ci sono nel Candomblé sono delle immagini di Eshu, siccome ci sono delle immagini di Gesù che ripresentano Oxalá.
Ma c’è bisogno di fare attenzione a delle certe sette sataniche che falsamente si dicono Candomblé.
Nel vero Candomblé chiaramente c’è gente cattiva ed anche gente buona, come in qualche altra religione.
Per un membro del Candomblé, non c’è bisogno di essere santo, ma sì di essere giusto. Il perdono si chiede, ma non si esige. E quando un membro del Condomblé morirà, il Dio Supremo Olorun giudicherà il suo spirito, ricompensando i suoi atti giusti e castigando gli ingiusti. Così, è sempre meglio essere giusto in questa religione.

It’s important to remember: Candomblé is one of the religions which don’t persecute gays, like Buddhism, Shinto and Wicca. And that’s the explanation for all the gays and bisexuals who are members of this religion.
In 1948, Pierre Verger went to Western Africa to study this culture. And there he became a priest of Ifá, the god of future.
Because of that, he received the religious name of Pierre Fatumbi Verger, in 1953.
But don’t forget: it doesn’t make him any kind of authority. Candomblé priets and pirestesses are not God’s ministers. They’re only defenders of the Candomblé traditions. The God’s ministers are the mediator gods, it means “the orishas”.
Pierre’s researches at this time were extremely important for Brazilian History.
We can say Pierre Verger was the same thing to Candomblé than Moses was to Judaism.
From 1948 to 1988, he traveled from Africa to Brazil and vice versa without stopping.
In 1981, Pierre published his most famous book,
Orixás, Deuses Iorubás Na África e No Novo Mundo.
And in 1988 he changed his house in a cultural center.
He created his foundation (FPV).
All the Pierre’s closest friends knew he was gay. But he declaired that only at his old age.
He died in Salvador, in February of 1996. And he was about to be 94 yars old!

Bom, como vocês perceberam, nessas 4 matérias que eu repostei aqui do Gringo-lindo, eu mencionei algumas das religiões que não tem dogmas contra os gays nem contra as lésbicas nem contra os bissexuais.
Não foi por acaso que eu fiz isso, é claro. Eu acho sempre importante lembrar dessas religiões por 2 motivos: 1º, desmistificar aquela historinha de que todas as religiões são contra os gays; e 2º, lembrar a cada um que tiver lendo esse texto que, se você tá numa religião que persegue você, que exclui você, que humilha você e que fala sempre contra você, tem vários outros caminhos religiosos que você pode seguir e que vão aceitar você numa boa.
Eu dei 4 exemplos desses caminhos aqui. Se você se interessou por um deles, procure conhecer mais sobre ele. Se você não se interessou por nenhum desses 4 caminhos, tem outros que você pode procurar.
Nenhum de nós tá aqui pra aceitar preconceito nem descriminação em nome de uma religião. Pensem nisso!

Até Domingo!

12 Comments:

Blogger Minge said...

What an interesting guy. What sparked your interest in him?

8:34 AM  
Blogger Kaka said...

Olá amigo!
kkkk
terrível eu? Bem que eu gostaria! kkkkkk

Sabe que eu não tinha me dado conta das religiões? Interessante!

Beijo!
ps. Correria por aqui, nem enviei e-mail!

8:42 AM  
Blogger RIC said...

Toda a força contra quaisquer preconceitos!
Muito pedagógica, a tua campanha, Carioca! Parabéns!

12:29 PM  
Anonymous Anônimo said...

I would like to see you naked.

12:33 PM  
Blogger Rody said...

olá rapaz...valeu pela visita.gostei daqui,vou voltar sempre.
abraço!

6:35 PM  
Anonymous Anônimo said...

When will the author post a picture of itself?

8:42 PM  
Blogger Bi du Surf said...

Fala meu brow sumido, to sentiando sua falta no meu blog sabia? E pow, nao tinha reparado nesse seu objetivo, desculpa minha ignorancia, mas achei uma otima ideia isso tudo, e espero que mtas pessoas reflitam sobre isso.

bçao

9:31 PM  
Anonymous Carioca said...

Minge→ I intended to talk about the religions which don’t persecute gays. But it would be perhaps boring talking about the religions and only that. So I talked about men who are important in some way for each one of these religions: the Dalai Lama (in Buddhism), Prince Naruhito (in Shinto), Raymond Buckland (in Wicca), and Pierre Verger (in Candomblé).
I hope you have liked it!

Kaká→ Tá terrível mesmo! No bom sentido, é claro!rsrsrs
Beijo, amigo!

Ric→ Isso não é exatamente uma campanha... Eu tô tentando derrubar um mito que alguns homofóbicos criaram de que todas as religiões são contra os gays. É preciso divulgar o máximo possível que isso é mentira! Várias religiões aceitam os gays. E aceitam de verdade, né? Não é que nem o Catolicismo que, no discurso, diz que não persegue os gays, mas na prática, a gente sabe como é.

Anônimo→ Perhaps! Who knows?

Rody Boy→ É isso aí, cara! Boa sorte lá no seu blog!
Abraço!

Anônimo→ I probably will not.

Bi du Surf→ Vou lá daqui a pouco.
Abração!

12:55 AM  
Anonymous Anônimo said...

brigadu pla vsta! e o frank já soube alguma novidade dele?

9:38 AM  
Anonymous Sérgio said...

Oi Carioca!
Conheci seu blog tem pouco tempo mas gostei tanto que, de hoje em diante, vai ser uma obrigação diária acessá-lo.
Vou indicá-lo para o meu grupo de contatos.
Abraço e bom final de semana.

10:43 AM  
Anonymous masculino said...

Muito bacana o teu espaço como sempre!
Pra dizer a verdade não me importa muito o "tamanho" dos rapazes, gosto mesmo é do jeitão de homem.
bjos!

2:21 PM  
Anonymous Carioca said...

Irineu→ Ainda tô tão sem notícias do Frank quanto todo mundo...
Bom, mais cedo ou mais tarde a gente vai poder dizer alguma coisa, né?

Sérgio→ Valeu! Volte sempre que quiser!

Masculino→ Que bom que você gostou. Espero que você venha aqui outras vezes.
Beijos!

12:26 AM  

Postar um comentário

<< Home