9/09/2007

VÍTIMA DE UM “SANTO HOMEM”

Oi!!!

Bom início de semana.
Hoje a gente vai dar uma olhada no atleta brasileiro Vanderlei Cordeiro de Lima.

Ele nasceu no interior do Paraná, em 04 de Julho de 1969. Mas só foi registrado em 11 de Agosto do mesmo ano, ficando com a data de nascimento oficialmente atrasada.
O Vanderlei era o 7º filho de um casal muito pobre.
Com 8 anos, ele começou a trabalhar como bóia-fria, colhendo amoras, café e cana-de-açúcar, e levando uma infância extremamente difícil.
No futuro, o Vanderlei nunca negaria o passado pobre dele. E ele diz até hoje que foi graças a todas as dificuldades que enfrentou que ele conheceu a disciplina necessária pra se tornar um bom atleta.
Na hora do descanso, enquanto as outras crianças iam todas jogar futebol, ele ia correr pelas estradas de terra batida ali por perto. E daí, ao longo da adolescência, ele já começou a participar de pequenas competições locais de corrida, depois a competições cada vez com um pouco mais de destaque...
Quando o Vanderlei teve contato com a União Esportiva Funilense de Atletismo de São Paulo, ele conheceu o Ricardo D’Angelo, que passou a ser o treinador dele em 1992 (e ainda é até hoje).
Em 1994, o Vanderlei foi pra França, onde venceu a Maratona de Reims. E em 1998, ele foi pro Japão, onde ganhou a Medalha de Ouro na Maratona de Tókyo.
Em 2004, ele foi pra Grécia, pra participar dos Jogos Olímpicos de Atenas. E ele liderou a maratona até o km 36, quando foi atacado pelo padre católico Cornelius Neil Horan.
Esse “santo homem” (é assim que os católicos romanos chamam os padres deles, né?rsrs), já conhecido por ter causado outras desordens em outros eventos públicos, naquele mesmo ano enfrentaria um processo por ter estuprado uma menina de 7 anos. Que coisa RARÍSSIMA de se ver na Santa Madre Igreja Católica Apostólica Romana, né???rsrsrs
Bom, e é claro que mais tarde, em 2005, essa igreja, tentando maquiar a situação, destituiu esse “santo homem”. Ah, isso muda tanta coisa que ele fez, né?rs
Mas enfim: ajudado pelas próprias pessoas que assistiam a corrida, principalmente por um ex-jogador e árbitro de basquete chamado Polyvios Kossivas, que segurou o “santo homem”, o Vanderlei retomou a corrida da forma como pôde, conseguindo chegar ainda em 3º lugar.Vocês podem ver nessa fileira de imagens o que aconteceu:



Ele chegou a ser aplaudido de pé quando entrou no Estádio Panathinaikos.
Várias pessoas, de diferentes países, acharam que ele deveria receber a Medalha de Ouro, já que essa medalha só não foi dele devido ao atentado que ele sofreu. Mas esse pedido foi negado pelos responsáveis pelo evento.
O Comitê Olímpico Internacional, em reconhecimento ao esforço dele em seguir em frente mesmo vendo que não era mais possível ganhar, decidiu conceder a ele a Medalha de Pierre Coubertin (uma das maiores honras aos atletas que defendem a missão deles em seguir em frente mais do que a vitória em 1º lugar), que já fazia 16 anos que não era concedida a ninguém no Mundo.
Ele também foi nomeado o Atleta Brasileiro de 2004.
Em Dezembro Polyvios visitou o Brasil, se encontrando com o Vanderlei aqui no Rio. E foi muito bem recebido aqui, apesar do fato ter passado meio batido na Grécia.Até hoje, o Vanderlei continua se mantendo em plena forma. Apesar de ser um pouco magro, ele tá com tudo em cima, né?rs


Hoy hablaremos un poco del atleta brasileño Vanderlei Cordeiro de Lima.
El nació en Paraná, el 4 de Julio de 1969, pero su registro de nacimiento es de 11 de Agosto de 1969.
Vanderlei tiene 6 hermanos más viejos y su familia era muy pobre. Así, con 8 años, él empezó ya a trabajar como bóia-fria, un tipo de trabajador agrícola.
Hasta hoy, él siempre habla de su niñez pobre, diciendo que fue gracias a las dificuldades que conoció entonces que tiene hoy la disciplina necesaria para ser un atleta.
Mientras a los otros niños gustaba jugar el fútbol, a Vanderlei gustaba correr por las estradas próximas. Y cuando era adolescente, comenzó a participar de pequeñas competiciones, después de competiciones cada vez un poco mayores...
Cuando tuvo contacto con la União Esportiva Funilense de Atletismo de São Paulo, él conoció Ricardo D’Angelo, que emézó a ser su entrenador e 1992 y lo es hasta hoy.


Vanderlei won the marathons of Reims (1994) and Tokyo (1998).
In 2004, during the men’s marathon race of the Summer Olympics, in Greece, he was about to be the winner. But near the 36 km, he was attacked by the catholic priest Cornelius Neil Horan.
This “saint” (catholic people call their priests in this way, really?) had been already noted for causing trouble in different public situations. And in that same year, he would be at the Woolwich Crown Court, as the rapist of a 7-year-old girl! Oh! It happened very rarely in the Holy Roman Catholic Church, isn’t it?rs
Of course, this church would try to hide this situation: they would expel their “saint” in 2005.
Well, when it happened to Vanderlei, he was helped by Polyvios Kossivas, who held the “saint”. So, Vanderlei went back to the marathon and arrived as the 3rd winner. But he was received as a hero when he arrived in the Panathinaikos FC.


Vanderlei non è diventato il vero vincitore della Maratona del 2004 soltanto grazie al sacerdote cattolico Cornelius Neil Horan. Ma lui ha ricevuto la Pierre de Coubertin (e nessuno l’aveva ricevuto faceva 16 anni) per quello che ha fatto, andando avanti fino alla fine.
Lui è anche stato visto come l’Atleta Brasiliano del 2004.
In Dicembre dello stesso anno, Polyvios Kossivas è venuto in Brasile ed ha trovato Vanderlei, a Rio de Janeiro.
Vanderlei continua a esser un gran atleta molto conosciuto qui in Brasile fino adesso. Ed anche oggi possiamo vedere che lui ha un corpo che è semplice, ma certamente forte, vero?
Até!

4 Comments:

Blogger kinho said...

oi leo !!!

infelizmente nós brasileiros so nascemos pra levar "tromba" queria ver se fosse um americano que estivesse na frente na maratona se akele velhote iria atrapalhar a corrida de maneira alguma, somos um povo estigmatizado por mazelas enfim moramos no melhor país do mundo mais não somos capazes de cuidar dele.
mais que somos um povo admirado por outros povos somos e relembrar da lição de humildade e de simpatia e da emoção que o wanderlei causou em todos nós é sem duvida se emocionar novamente parabéns

beijocas
kinho

3:30 PM  
Blogger Leo Carioca said...

É por causa disso que, com certeza, ele mereceu o troféu especial, né?
Beijocas!rs

3:39 PM  
Blogger Mariposo-L said...

Legal vc ter postado isso, sacanagem heim esse episódio, eu não sabia que havia acontecido isso !

9:02 PM  
Blogger Leo Carioca said...

E o que é que poderia se esperar de um ´´santo homem``, né?

11:43 PM  

Postar um comentário

<< Home