1/19/2007

“SOMDOMITE”?! WHAT IS IT?

Olá!!!

Bom, o post de hoje vai ser histórico. Vamos falar sobre alguém que, apesar de ter morrido quase completamente abandonado e só com 46 anos, foi um dos maiores nomes da Literatura do século XIX. Com vocês, o escritor e autor teatral irlandês Oscar Wilde.

Oscar Fingal O’Flahertie Wills Wilde nasceu em Dublin, em 16 de Outubro de 1854. Ele era filho dos escritores William Wilde e Jane Francesca Elgee.
O Oscar estudou em casa, com professores particulares, até os 9 anos. Depois, com 10, ele foi pro Internato Portora Royal, em Fermanagh, na atual Irlanda do Norte, terminando os estudos lá com 17 anos.
Ele só era liberado no Verão, pra passar as férias com a família.
Bom, deixando esse colégio, o Oscar foi pra Trinity College, em Dublin. E lá ele se formou em Cultura Clássica, em 1874.
Aluno prodígio, o Oscar ganhou a Medalha de Ouro de Berkeley, o prêmio mais alto prum estudante de Cultura Clássica. E ele ganhou uma bolsa de estudo prum curso de pós-graduação na Magdalen College, em Oxford.
Aí, o Oscar começou a se interessar pelo Estetismo (uma corrente literária que defendia a prática da “arte pela arte”).
Ele tinha um comportamento bem diferente de quase todos os homens daquela sociedade, tendo um jeito meio debochado (que manteria pra sempre), deixando os cabelos crescerem, decorando o quarto dele com penas de pavão e se declarando um homem capaz de amar como os antigos gregos, deixando os conservadores bem assustados!rsrsrs
Alguns historiadores contam que o Oscar também pagava a alguns rapazes pra... fazer umas brincadeirinhas com ele. E ele manteve esse hábito por algum tempo. E ainda tem gente que pensa que prostituição masculina é coisa moderna!rs
Em 1976, o Oscar conheceu o artista plástico Frank Miles. E, de acordo com alguns historiadores, foi com ele que o Oscar teve a 1ª relação a 2 fixa da vida dele. Verdade ou não, eles ficaram amigos inseparáveis, passando a andar juntos o dia inteiro.
O Oscar terminou o curso na Magdalen College em 1878. E nesse mesmo ano ele recebeu lá o Prêmio Newdigate, pelo poema Ravenna.
Logo depois disso, ele voltou pra Dublin. E aí parece que teve um namoro rápido (aparentemente só uma espécie de paquera) com a Florence Balcombe. Mas ela se casou com o Bram Stoker.
O Oscar ficou meio puto com isso... E, talvez por isso, ele decidiu se dedicar bem mais ao trabalho do que à vida pessoal. Conclusão: daí até 1884, ele viajou pela Inglaterra, França e Estados Unidos, fazendo várias palestras seguidas sobre Literatura.
Quando teve nos Estados Unidos, ele conheceu o poeta Walt Whitman, com quem ele mesmo contaria numa carta que teve uma das experiências mais inesquecíveis da vida dele. E também foi aí, em 1882, que o Oscar encenou a 1ª peça dele, em New York: Vera ou Os Niilistas.
Em Maio de 1884, ele se casou com a Constance Lloyd, que ele tinha conhecido na Inglaterra. E eles tiveram 2 filhos: o Cyril (em 1885) e o Vyvyan (em 1886).
Por essa época, o Oscar começou a ter um caso com o Robert Baldwin Ross. Mas parece que foi meio passageiro, mas que resultou numa grande amizade.
Em 1891, o Oscar publicou, talvez, a obra principal dele: O Retrato de Dorian Gray.
E nesse mesmo ano ele conheceu o Alfred Douglas, um garotão de 21 anos, o que foi, sem dúvida, o romance mais conhecido dele.


Só que o Alfred era filho do Marquês de Queensberry, que teve um troço quando soube do relacionamento dele com o Oscar. E em 1895, o marquês fez chegar até o Oscar um bilhete, chamando ele de “somdomite”. O Oscar ridicularizou o bilhete e o próprio marquês, que nem sabia escrever sodomite (“homossexual”, em Inglês Arcaico). Mas denunciou o marquês por difamação. Só que isso provocou um escândalo que trouxe à tona vários relacionamentos do Oscar com homens, o que era proibido juridicamente, naquela época, na Inglaterra. É bom lembrar que quem tava no trono nessa época era a Vitória I, a Rainha mais conservadora da História da Inglaterra. Pra vocês terem uma idéia, ela era assim... 10 vezes mais conservadora do que a Elizabeth II. Então, vocês imaginam como eram tratadas as situações ligadas a sexo, naquela época, na Inglaterra, né?
Bom, em meio a um verdadeiro escândalo social, o Oscar foi condenado a 2 anos de prisão e trabalhos forçados. Alguns amigos tentaram arranjar pra que a pena dele fosse mudada de encarceramento pra exílio. Mas ele mesmo quis ficar, como forma de desafio aos que prenderam ele.
Depois disso, começaram a ser criadas muitas lendas populares sobre a sexualidade do Oscar. E ainda hoje fica meio difícil saber com 100% de certeza quem foi ou não amante dele.
Na prisão, o Oscar continuou a escrever, usando a Literatura como terapia. E produziu A Alma do Homem Sob O Socialismo e Balada do Cárcere de Reading.
Em Maio de 1897, cumprida a pena, ele foi libertado. E entre os poucos amigos que se mantinham fiéis a ele, tava lá o Robert Baldwin Ross, esperando na saída da prisão. Mas quem saiu de lá foi um Oscar com uma aparência mais velha e bem menos saudável do que o que tinha entrado 2 anos antes.
Com a fama arruinada na Inglaterra, por causa dos escândalos e da prisão, ele foi pra França, adotando o nome artístico de Sebastian Melmoth (ele pensava numa continuação, de outra forma, da carreira de escritor).
Ainda assim, ele não tinha desistido de provocar polêmica. E anunciou que tinha virado católico. E, por incrível que pareça, teve gente que levou a sério!rs
Em Paris, sem dinheiro nem pro básico, o Sebastian conseguiu alugar uma cabeça de porco de 2 cômodos, num bairro pobre, onde se alojaria daí pra frente.
Ele realmente ainda escreveu mais um pouco. Mas já não tinha mais a mesma inspiração nem disposição de antes. E passava a maior parte do tempo enchendo a cara e trepando com quem dava bola pra ele, o que acabou contaminando ele com sífilis.
Apesar disso, em 1899, o Sebastian ainda conseguiu publicar A Importância de Ser Prudente e Um Marido Ideal.
Com a saúde mais debilitada ainda do que já tava quando saiu da prisão, ele foi morto por um ataque de meningite, em 30 de Novembro de 1900.
Passados 9 anos da morte do Sebastian, que voltou a ser conhecido como Oscar, em 1909, foi publicada uma obra dele que tinha ficado na gaveta por uns 30 anos: The Rise of Historical Criticism.
E atualmente, o escritor Merlin Holland, neto do Oscar (filho do Vyvyan), é a maior autoridade na obra do avô. E ele tá escrevendo agora, aos 62 anos, a biografia mais completa dele. E um dos temas principais vai ser a forma como a homossexualidade era tratada naquela época.

Oscar Fingal O’Flahertie Wills Wilde è nato a Dublin, nel 16 d’Ottobre del 1854. Lui era il figlio degli scrittori William Wilde e Jane Francesca Elgee.
Ai 10 anni, dopo aver studiato a casa, lui è andato all’Internato Portora Royal, dove è stato fino ai suoi 17 anni, senza uscirci eccetto per le vacazione d’estate.
Dopo questo, Oscar è andato alla Trinity College. Ed è stato laureato per Cultura Classica nel 1874.
Lui era uno dei migliori alluni. Ed ha ricevuto la Berkeley Gold Medal.
Finito questo, Oscar è andato alla Magdalen College, dov’è stato interessato nell’Estetismo.
Diverso degli altri uomini della sua società, Oscar aveva i capelli lunghi e si diceva qualcuno che amava come i greci antichi. La sua stanza aveva delle penne di pavone decorative.
C’è chi dice che, alle volte, lui faceva il sesso con dei prostituti in quest’epoca.
Nel 1976, Oscar ha conosciuto Frank Miles, che è stato (si dice) il suo primo amante sincero. Veramente, Oscar e Frank sono diventati grandi amici.
Oscar ha finito la Magdalen College nel 1878, lo stesso anno quando ha ricevuto il Premio Newdigate, per
Ravenna.

In 1878, Oscar left Oxford and went back to Dublin.
He dated Florence Balcombe. But she married Bram Stoker.
After that, Oscar became a workaholic. And to 1884, he’d traveled to England, France and the United States on business.
In North Americ, he met Walt Whitman, one of his lovers (presumably).
And in 1882, his theater play
Vera; or The Niilists was on stage in New York.
In 1884, Oscar married Constance Lloyd, the mother of his 2 sons: Cyril and Vyvyan.
At this time, Oscar seemed having had an affair with Robert Baldwin Ross, one of his best friends.
In 1891, Oscar published The Picture of Dorian Gray. And in this same year he met the 21-y-old Alfred Douglas, his most famous lover.
Alfred was the son of the Marquess of Queensberry. And this one didn’t accept their relationship.
In 1895, the marquess left a card to Oscar calling him “somdomite”. And Oscar made fun of this, because the man couldn’t even write SODOMITE. But he decided to charge the marquess with criminal libel.
Anyway, because of that, Oscar’s sexual contact to all his male lovers became public. And it was illegal at this time. So, he was sentenced to 2 years’ hard labour, besides a terrible social scandal.

Cuando estaba preso por haber tenido relaciones sexuales con hombres (lo que era ilícito en Inglaterra cuando Victoria I reinaba), Oscar continuó a escribir.
En Mayo de 1897, él fue suelto. Y entre los pocos amigos que todavía tenía, Robert Baldwin Ross lo esperaba. Pero Oscar estaba más viejo y enfermo después de 2 años preso.
Su renombre estaba acabado en Inglaterra. Así, él se fue para Francia, con el nombre artístico de Sebastian Melmoth.
El dijo en esa época que había se tornado católico. Pero eso era solo un chiste.
En Paris, Sebastian tuvo una vida muy pobre, viviendo en un pequeño apartamento de 2 cómodos. Y continuó su carrera de escritor. Per no era más la misma cosa que antes.
El bebía mucho y tenía relaciones sexuales de manera promiscua, lo que le causó sífilis.
En 1899, Sebastian pudo publicar más 2 libros. Pero se murió de meningitis en 30 de Noviembre de 1900.
Después de 9 años de su muerte, cuando ya era llamado Oscar de nuevo, fue publicado
The Rise of Historical Criticism, que él había escrito 30 años antes.
Actualmente, el único nieto de Oscar, Merlin Holland (hijo de su hijo Vyvyan) es el principal conocedor de su vida. Y está escribiendo su biografía más completa, que hablará de la manera como la homosexualidad era vista en aquella época.


Bom, o próximo post vai ser meio polêmico. Nenhum assunto de que ninguém tenha ouvido falar antes, mas vocês vão gostar.rs
Bom fim de semana.

See you guys again next Sunday!

8 Comments:

Blogger Jeremy said...

Muito legal esse post sobre o Wild. Ele é um dos meus escritores favoritos. Essa parte dele viver na França com outro nome eu não sabia... obrigado por aumentar minha cultura.

10:58 AM  
Blogger Minge said...

I feel sorry for Oscar, but I also feel so sorry for his wife.

12:51 PM  
Blogger Divorciado said...

Texto muito bem escrito Carioca, q enriquece nossos conhecimentos. Sabia da homosexualidade e vida atribulada dele, mas não com tantos detalhes. Fico pensando como é fácil ser Gay hoje em dia...
Abraços.

12:58 PM  
Anonymous Anônimo said...

me responde uma coisa, o frank existiu mexmu? prq vc o esqueceu taum rapidu? prq naum procurou saber se era de verdade? vc era amigu dele? rá amigu assim eu quero distancia!!!

4:35 PM  
Anonymous Carioca said...

Jeremy→ Valeu! Acho que passar a cultura adiante (até onde for possível, é claro) é um dever de todos nós.

Minge→ I do too!

Divorciado→ Nessa época, ser homossexual era levar uma vida de cão mesmo. E nos países protestantes, como foi o caso do Oscar, os gays eram só presos. Nos países católicos, eles eram queimados em fogueiras!
Abraço.

Anônimo→ Dá uma passada lá no Gringo-lindo. Fiz um post lá com a foto do Frank, pra quem puder dar alguma notícia dele entrar em contato. Já que parece que você não viu os outros posts aqui desse blog em que eu falei dele, veja pelo menos o que tá lá agora.

6:39 PM  
Blogger Mariposo-L said...

Adoro ele, ano passado fui ver o Retrato de Dorian Gay, Carioca o termo "cabeça de porco de 2 comodos " até entendi o que é , mas pergunto é um termo atual ou da época, acredita que foi a 1 vez que li isso !!!

Ps. quando puder passa lá no blog ! vou fazer a Festa virtual da Ladra do Bem !!!
Estou contando com vc !

11:18 PM  
Anonymous Anônimo said...

Num blogue como este e que se preze, não poderia faltar a figura tutelar do Grande Oscar Wilde!
Congratulations, Carioca!
Fizeste bem! Já era tempo!
Gostei muito do texto!
Obrigado!
Um abraço! :-)
(Quis comentar ontem, mas o blogger estava «que nem bruaca»!)

6:52 AM  
Anonymous Carioca said...

Mariposo→ Já passei lá. E já expliquei o significado de ´cabeça de porco`.rsrsrs
Abração!

Ric→ Realmente, o blogger ontem tava dando uns piripaques. Mas parece que já passou.
Abração!

7:32 PM  

Postar um comentário

<< Home